Prefeitura de SP anuncia projeto de concessão de Parques da Orla da Represa Guarapiranga

Projeto abrange a conservação, manutenção e reforma de sete parques da orla da Represa

No dia 04.06 a prefeitura de São Paulo anunciou uma proposta para a requalificação da Orla da Represa Guarapiranga. Dos sete parques que serão concedidos, um será implantado – Parque Praia São Paulo – e os outros seis, já existentes, terão sua infraestrutura requalificada – Parques Guarapiranga, Barragem da Guarapiranga, Praia do Sol, Linear Castelo, Linear Nove de Julho e Linear São José.

O projeto conta com a inserção de novos atrativos, pontos de apoio aos visitantes, valorização da Mata Atlântica local e promoção do conhecimento do patrimônio ambiental. Estão previstas novas estruturas ecoturísticas, como decks de lazer, passarelas e torres de observação, além de novos serviços, que incluirão programação cultural voltada a promoção e uso público destes locais.

A proposta também prevê a implantação de dois programas de valorização ambiental: o “Parque Escola”, que realizará cursos de formação e atividades de aprendizagem e sensibilização ambiental, além de visitas guiadas para o conhecimento da fauna e flora locais e atividades relacionadas a hortas comunitárias e compostagem de resíduos vegetais, e o “Programa de Requalificação Ambiental”, que englobará atividades como a limpeza de excesso de lixo nos corpos hídricos dos parques, o plantio de 10.000 novas mudas de espécies nativas da Mata Atlântica, entre outras.

Adicionalmente, propõe-se a instalação de píeres náuticos que facilitem a parada, embarque e desembarque nos parques pela Represa, para interligá-los pelo modal aquático e promovam o turismo dos pontos de interesse da orla.

Além dos benefícios ambientais já citados, a concessão da área possibilitará a formalização do território, impedindo que este seja irregularmente utilizado por privados. Outro ponto relevante é a projeção do aumento do número de visitantes na Represa, já que o projeto objetiva dinamizar a região, sendo uma âncora propulsora não só do lazer, mas também de novos empregos na Zona Sul de São Paulo.

Cabe destacar que a qualidade dos serviços prestados pela Concessionária será avaliada mensalmente por indicadores de desempenho aferidos por entidade independente e pela opinião dos próprios usuários. Também deverão ser obedecidas as diretrizes do Plano Diretor dos parques da Guarapiranga que define novos regramentos e propostas para estes locais.

A proposta anunciada é de uma concessão com prazo de 25 anos que envolverá a realização de investimentos em até 48 meses do seu início para recuperar o patrimônio ambiental dos parques, caminhos, edificações, mobiliário e sinalização. Desse modo, caberá à Concessionária investir cerca de R$ 21 milhões nos parques, além de R$ 468 milhões que, projeta-se, serão gastos em custeio nos 25 anos de operação. Por fim, a Concessionária compartilhará com o Município entre 1% e 6% da receita auferida, a depender do patamar de faturamento.

Parques da Orla Guarapiranga